terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Calor.. não se trata do clima mas do livro de Bill Bulford.

Bill Bulford é um daqueles escritores que para escrever algo tem que conhecer a fundo sobre o que está falando e entra de cabeça no personagem, ops... neste caso, na cozinha. Foi desta maneira que o jornalista nascido em 1954, em Baton Rouge, Luisiana, EUA, escreveu e lançou em 2006 “Heat”, lançado no Brasil em 2007 pela Companhia das Letras. “Calor” é uma daquelas leituras obrigatórias para o interessado em gastronomia, mas não do ponto de vista técnico ou como modismo, o livro é para aqueles que gostam de relatos de viagem, crônicas em primeira pessoa, detalhes curiosos e pitorescos do universo culinário. Se você leu “Cozinha Confidencial” de Anthony Bourdain ou “Aprendiz de Cozinheiro” de Bob Sptiz e gostou, com certeza deve ler o livro de Bulford.


(Bill Bulford e Mario Batali - Foto: Google Imagens)
Bill Buford é adepto do que podemos chamar de "jornalismo participante". Para escrever o elogiadíssimo “Entre os vândalos”, um retrato detalhado da violência dos hooligans ingleses, acompanhou esses torcedores fanáticos durante quatro anos. Para traçar o perfil do extravagante Mario Batali, um dos chefs mais famosos dos Estados Unidos, decidiu literalmente pôr a mão na massa e participar do universo da alta cozinha como simples auxiliar de cozinheiro. O resultado é "Calor", em que narra basicamente duas histórias: a do gargantuesco Batali, capaz de entornar meia caixa de vinho durante um almoço, e as aventuras e desventuras do próprio Buford, um intelectual cinqüentão, como "escravo de cozinha", aprendendo, entre talhos nos dedos e queimaduras, a cortar cenouras em cubos milimetricamente iguais, grelhar costeletas de carneiro e peixes ao mesmo tempo e fazer polenta para duzentas pessoas. De passagem, revela alguns segredos nem sempre confessáveis de um restaurante três estrelas (por exemplo, como fazer uma sopa de restos e cobrar 29 dólares por ela, ou como usar vinho barato em prato supostamente sofisticado).


(Bulford em seu aprendizado como açougueiro - Foto: Google Imagens)
Mas além de passar quase um ano na cozinha do Babbo, considerado um dos vinte melhores restaurantes americanos, subindo penosamente na sua hierarquia, Buford resolve refazer o trajeto da formação de Batali. Em pequenos burgos da Itália, ele aprende os segredos do macarrão artesanal e, por fim, vai trabalhar num açougue muito peculiar, em que o dono recita Dante e escuta Mozart enquanto serve gente que veio do mundo inteiro para conhecê-lo. No açougue, Buford se torna aprendiz do Maestro, um verdadeiro mestre zen da carniçaria, na arte de desossar porcos e vacas (Buford fica tão entusiasmado com suas novas habilidades que ao voltar para Nova York compra um porco inteiro e o leva na garupa de sua motoneta para casa).

Entremeando casos engraçados, personagens fascinantes, curiosidades históricas e reflexões sobre o mundo da gastronomia, este livro satisfaz tanto aos leitores vorazes como àqueles que preferem saboreá-lo aos poucos. (Fonte: Companhia das Letras).







Livro: "Calor"

Autor: Bill Bulford

Editora: Companhia das Letras











***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...