quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Filmes com temática gastronômica ganham espaço nos festivais e cinemas brasileiros.


Já não era sem tempo, há meses comentamos aqui e em nossa fanpage sobre os filmes das categorias food e wine filmes produzidos no Brasil e no mundo afora. Observando a crescente produção audiovisual, em especial de documentários que abordam os caminhos da alimentação desde o plantio, passando pelo processamento até chegar ao prato da gente, percebemos que muitos sãos os fatores que estão diretamente ligados a nossa alimentação e saúde, da escolha do modelo agrícola à forma de transporte e armazenamento, dos uso de pesticidas e agrotóxicos aos OMG's (organismos geneticamente modificados), das condições de trabalho dos profissionais do segmento à qualidade dos ingredientes e insumos necessários para o preparo dos pratos e ainda tem os modismos gastronômicos, os chefs estrelas (ou com muitas estrelas), a enograstromonia, etc.. Verdade é, que o boom atual do setor impacta diretamente nas nossas escolhas.

É sabido que cinema (leia-se salas de cinema) no Brasil é sinônimo de blockbusters, à excessão de algumas capitais e cidades que mantêm ativas salas alternativas ou têm festivais e mostras de cinema com alguma frequência, nestes casos é possível ver um aumento de intresse na exibição e por vezes distribuição desses filmes. Na nossa lista de "Filmes que são uma delícia" há muitos filmes que não foram, e infelizmente, não serão exibidos aqui, claro que muitos deles são produções independentes que só têm relação orgânica com o seu país ou região, o que é uma pena, porque em se tratando de alimentação o tema é de interesse, ou deveria ser, mundial, tanto é assim que segurança e soberania alimentar são pautas governamentais e das relações internacionais. Mas aí entra também a questão financeira dos interessados, o lobby dos grandes estudios de cinema e distribuidores de filmes. De qualquer modo comecei este post justamente para dizer que percebo algum movimento favorável para que cada dia mais surjam novos filmes nas telonas dos festivais, alguns em circuito comercial, em canais da tv paga, nos canais da internet (Yotube e Netflix), assim podemos nos alegrar pois já é possível acessar essas produções de maneira a preencher nossa necessidade de conhecimento e muitas vezes diversão.

Nesta semana vi um dos filmes da minha lista no Now da Net Tv "The Trip to Italy" título em português "Uma viagem para Italia" de Michael Winterbottom (Reino Unido, 2014) filme que esteve em festival aqui no Brasil e foi lançado em agosto deste ano diretamente em dvd, além deste, há produções brasileiras estreando em festivais nacionais e internacionais ou sendo lançados no país, já outros filmes comentados a seguir estão presentes em festivais brasileiros ou têm previsão de estreia no cinemas nos próximos meses, à excessão de "King Georges" de Erika Frankel (EUA, 2015) e  "For Grace" dos diretores Kevin Pang e Mark Helenowski (EUA, 2015) dos quais não tenho notícias de exibição no Brasil.

Agora é torcer para que aumente a oferta e a procura por filmes com essas temáticas por aqui, pois sabemos que a distribuição e exbição desses filmes está diretamente ligada à questão economica, que por sua vez depende das políticas culturais para acessibilidade e formação de público passando ainda pela democratização da cultura em nosso país, mas isso é outra discussão.

Afinal, vamos aos filmes...



O documentário brasileiro "A Sombra das Videiras" de Boca Migotto, rodado em Bento Gonçalves/RS é uma produção audiovisual que mostra a produção vinícola brasileira e mais que isso, trabalhos que trazem a história, a tradição e a valorização da comunidade local e seus produtos, além da relação estabelecida por produtores (geralmente famílias) com os que chegam das cidades próximas para reforçar a mão de obra local na ocasião das vindimas, como é o caso deste documentário. O Filme foi lançado no 18 de setembro na Fundação Casa das Artes, em Bento Gonçalves/RS. Agora é torcer para vê-lo em festivais nacionais e internacionais.


O filme sobre a produção vinícola brasileira "Mais uma taça?" título original "Brésil, le nouveau nez" será exibido no Rio Wine and Food Festival no Rio de Janeiro em outubro deste ano. O documentário do francês Jules Gaubert-Turpin e da brasileira Andréa Postiga, que durante 5 meses andaram pelo Brasil, especialmente no sul do país, para conhecer a produção de vinho nacional, projeto no qual conheceram 12 grandes figuras do país com as quais conversaram sobre vinho! O filme foi apresentado no festival Oenovideo 2015, em junho, na França. Segundo os produtores do filme não é novidade que o Brasil ganha cada vez mais importância com sua produção de vinhos e começa a seduzir o mercado internacional. Para se ter uma noção, no mês passado três vinhos brasileiros ficaram entre os Top 100 do mundo e as exportações no primeiro semestre desse ano cresceram 250%. Então, está mais do que na hora de mostrar ao mundo que não são apenas os países vizinhos, Argentina e Chile, que produzem bons vinhos sul-americanos. Assim, surgiu a idéia para a realização desse documentário que irá acompanhar um pouco a trajetória da bebida no sul do país: desde seu surgimento até as expectativas que giram em torno dela, não deixando de apresentar, claro, os produtores locais. E para não incomodar as uvas, a maioria dos percursos nas vinhas foram feitos de bicicleta. (na foto: poster da versão francesa do documentário sobre os vinhos brasileiros). 


O filme francês que está fazendo sucesso nos cinemas brasileiros "Sobre amigos amor e vinho", título original "Barbecue" de Eric Lavaine (França, 2014) esteve presente no Festival Varilux de Cinema 2015 e foi comentado em nosso blog há cerca de um ano atrás, logo que foi lançado na Europa em 2014. Trata-se de uma comédia estrelada entre outros por Franck Dubosc e Florence Foresti e conta a história de Antoine, interpretado por Lambert Wilson, que teve um ataque cardíaco no dia do seu 50 º aniversário. Agora ele deve "ter cuidado" com tudo, mas ele que sempre foi muito preocupado com sua saúde ao longo de sua vida, com a família e com amigos, vai adotar um novo regime e mudar seu modo de vida. Churrasco, crise de meia idade e laços de amizade à mesa com cinema francês.


"Burnt" filme de John Wells (EUA, 2015) com Bradley Cooper estréia dia 26/11 com o título "Pegando Fogo". O bonitão faz o papel do chef de cozinha Adam Jones que leva uma vida errante e isso acaba afetando a sua carreira. Seu restaurante perdeu o prestígio entre os críticos e Adam cria um plano para voltar a brilhar. Ele, então monta uma equipe dos sonhos com os melhores cozinheiros do ramo, entre eles a culinarista Helene (Sienna Miller), por quem se apaixona. É mais um filme da categoria pipoca entrando no circuito comercial, boa dica para quem quer diversão.


O filme “Bone in the Throat” dirigido por Graham Henman (Reino Unido, 2015) é baseado em uma novela (livro) de Anthony Bourdain com mesmo nome, deve estrear em breve no Brasil. O filme um drama cheio de crimes conta a história de um jovem e talentoso chefe de cozinha que é arrastado por seu tio para o grupo mafioso de East End London. Ele se vê numa armadilha depois de ter sido testemunha de um assassinato em sua própria cozinha. Diversão pura!


O filme "O nascimento do saquê" cujo título original é "The Birth of Saké" do diretor Erik Shikai (Japão, 2015) é um documentário sobre a produção de saquê em uma das únicas destilarias tradicionais e artesanais ainda em atividade no Japão. O diretor Shirai revela todos os detalhes do processo árduo de seleção, processamento e tratamento do arroz, com passe livre para filmar cada detalhe da fábrica, nos apresentando uma série de personagens envolvidos no mundo do saquê. A pequena casa onde a destilaria Tedorigawa funciona tem permanecido na mesma família em Hakusan, Ishikawa, há cinco gerações e mantem uma produção artesanal em uma era de produção em massa. O pequeno grupo de homens no centro desta história, com idades entre 20-70 anos, oferecem incríveis sacrifícios pessoais e profissionais na luta para igualar a eficiência de seus concorrentes industriais. O filme fez parte do Indie Festival 2015 e foi exibido no Cine Sesc em São Paulo, no dia 27/10, durante a Mostra Mundial do festival que termina hoje 30/09.


Já falamos desse filme aqui, na ocasião sem previsão de exibição no Brasil, mas que legal a novidade "O Vinho Perfeito" original "Vinodentro" (Itália, 2013) de Ferdinando Vicentini Orgnani agora em exibição em salas de cinema de São Paulo. "Vinodentro" (Itália, 2013) esteve presente na 38. Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e conta a história de Giovanni Cuttin (Vicenzo Amato) que ao sentir o primeiro gole do vinho tem a vida mudada. De um tímido funcionário de banco, ele se transformou, após três anos, no escritor especialista em vinho mais renomado da itália. Sua vida agora se divide entre degustações públicas, conferências e apresentações de seu livro autobiográfico. Até que uma bela mulher com um passado misterioso surge em sua vida. Sob pressão, Giovanni terá que refletir sobre as decisões que tomou nos últimos anos.


O filme "King Georges" de Erika Frankel (EUA, 2015) é um documentário que conta a história do chef francês Fiery Georges Perrier há 40 anos no comando de seu restaurante de renome internacional e mostra sua cruzada para manter o Le Bec-Fin, na Filadélfia/EUA, relevante em um mundo da culinária de novas estrelas e gostos inconstantes. Mais do que apenas um documentário sobre o alimento, "King Georges" é uma história comovente sobre paixão, envelhecimento e arte.


O documentário "For Grace" dos diretores Kevin Pang e Mark Helenowski (EUA, 2015) conta um pouco da história do jovem chef Curtis Duffy, um nativo de Ohio que passou a infância no Colorado. Duffy encontrou sua vocação numa idade improvável, aos 14 anos, quando um professor de economia doméstica o inspirou a se tornar um chef. Depois de graduado, ele iniciaria sua carreira na culinária no Muirfield Village Dublin Golf Club em Ohio. Mas, o mote do filme é a trajetória de altos e baixos do chef, com foco em tornar seu restaurante "For Grace" o melhor de Chicago ele acaba por sacrificar seu casamento e suas duas filhas pequenas. Os diretores levaram quatro anos para filmar, editar e produzir seu documentário de estréia e para isso acompanharam o caminho de Curtis Duffy desde a construção do restaurante até a noite de abertura do mesmo. "For Grace" é uma história sobre comida, família, equilíbrio e sacrifício. O filme esteve presente em vários festivais de cinema neste ano. Agora é esperar se será exibido por aqui.

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...