segunda-feira, 6 de julho de 2015

O fabuloso destino do crème brûlée ... meu estomago.

(Crème Brûlée - Foto: Meg Mamede)

Essa deliciosa sobremesa foi motivo de disputa entre franceses, espanhóis e ingleses, na verdade disputaram a origem da receita, mas cada um deles tem uma maneira própria de preparar esse delicado creme queimado. As variações para a receita na Europa são a crema catalana na Espanha, o trinity burnt cream na Inglaterra, o leite creme à portuguesa, mas a mais famosa é sem dúvida a versão francesa chamada de crème brûlée, popularizado pela personagem de Audrey Tautou em "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain".

Um creme simples que agrada a todos, além disso é divertido queimar o açúcar para finalizá-lo, seja com um maçarico de cozinha, seja com uma colher aquecida. Mas há alguns segredos no preparo para que o resultado saia perfeito, um deles é que ao levar os ramequins ao forno em banho maria, que a água seja colocada na forma até a altura do creme que está no ramequin para garantir que o creme seja cozido por inteiro, por isso preencha apenas ¾ do ramequin com o líquido, evitando que a água ao aquecer borbulhe e atinja no creme.

O crème brûlée da foto nós fizemos em nossa última aula de cozinha, antes das férias, na qual aprendemos mais um pouco sobre bases da culinária francesa e o resultado surpreendeu a todos. Eu já havia feito essa sobremesa antes e não havia ficado tão boa.

Ingredientes:


5 gemas
300 ml de creme de leite fresco
150 ml de leite
1/3 xícara (chá) de açúcar
1 fava de baunilha
Açúcar para caramelizar (nós usamos o demerara)
Ramequins (recipiente de porcelana ideal para levar ao fogo e também para o caso de uso do maçarico de cozinha)

Modo de preparar:

Ligue o forno e pré-aqueça a 160°C. Passe as gemas por uma peneira para em seguida batê-las com o açúcar até obter um creme claro, depois adicione o creme de leite e bata para misturar. Leve o leite para ferver com a seiva da extraída da baunilha, em seguida coe com um chinois (se lê chinoá, um coador de inox em forma de chapéu chinês) sobre a mistura anterior mexendo se preferir com um fouet (se lê fue, utensílio parecido com um batedor de claras). Se possível retire a espuma que se formou sobre o creme para evitar que ele fique aerado (com aquelas pequenas bolhas de ar, lembre-se que se trata de um creme e não de um pudim), feito isto despeje a mistura em ramequins (recipientes refratários). Esquente um pouco de água, acomode os ramequins sobre uma forma de alumínio e leve ao forno, já com a forma no forno (pré-aquecido) despeje a água quente para que o creme seja assado em banho maria, despeje a água de maneira que ela fique na mesma altura da mistura nos ramequins e de forma que ao aquecer não atinja o creme (por isso é importante ramequins do mesmo tamanho e com a mesma quantidade da mistura, assim o creme será cozido por inteiro). Asse em banho maria por uns 40 minutos. Depois retire do forno, deixe esfriar e leve à geladeira por cerca de 5 horas. Na hora de servir polvilhe o açúcar sobre a superfície do creme e queime com maçarico de cozinha ou com a superfície de uma colher (não esqueça, neste caso de usar uma luva para evitar queimaduras), aqueça a colher na chama do fogão e encoste as costas da colher nobre o creme fazendo movimentos circulares, repetindo esta operação até que o açúcar fique caramelizado, cuide para não queimar demais e ficar amargo.


Tempo de preparo: 1 hora (mais o tempo de geladeira)

Rendimento: de 6 a 8 porções depende do tamanho de ramequin)

Dificuldade: Fácil


***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...