segunda-feira, 6 de abril de 2015

Comida é Patrimônio.




Foi lançada em fevereiro passado a campanha "Comida é Patrimônio" pelo Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional e parceiros.

 “Que alimentos (não) estamos comendo?” Essa é a pergunta que o Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN) propõe em sua carta política, resultante do VII Encontro Nacional, que ocorreu em 2013, na cidade de Porto do Alegre (RS). O documento, construído com a participação de cerca de cem representantes de todo o Brasil, aponta para a importância em defender a comida como um patrimônio. Os motivos que levam a essa defesa estão na necessidade de enfrentar os desafios da Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (SAN).  Desde 1998, o Fórum articula pessoas, organizações, redes, movimentos sociais e instituições de pesquisa na luta pelo Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável.

De acordo com a integrante da Coordenação do FBSSAN, Vanessa Schottz, a questão a respeito dos “alimentos estamos ou não comendo” levou os membros do Fórum a perceber o quanto a defesa da comida como um patrimônio é um caminho para aproximar a dimensão cultural da SAN. Isto porque a forma como o sistema alimentar está estruturado, coloca em alto risco esse patrimônio. Entre as razões enumeradas por ela estão a perda da agrobiodiversidade, da memória alimentar e da diversidade do alimento.

Com o intuito de mobilizar a sociedade em prol da preservação da biodiversidade e cultura alimentar, o FBSSAN lança a campanha Comida é Patrimônio. Os objetivos são estimular a população a repensar a relação com os alimentos e lutar por um sistema alimentar mais justo, equitativo, saudável, sustentável e solidário. Assim, o Fórum busca valorizar a identidade alimentar, presente nas ricas regionalidades culinárias do país, bem como nas dimensões sociais, culturais, econômicas e políticas. “As lutas cotidianas que travamos pela soberania e segurança alimentar e nutricional estão diretamente relacionadas com o que comemos e com o que as gerações futuras irão comer”, explica Vanessa.

A campanha pretende provocar essa reflexão a partir de quatro temas:

- Comida é bem material e imaterial

- Comida é identidade, memória e afeto

- Comida é dialogo de saberes

- Modos de viver, produzir e comer

Nos próximos meses, o Fórum irá compartilhar em sua página no facebook uma série de 20 cartazetes chamados de "pensamento-pimenta" com frases de impacto sobre o que representa comer hoje. O conteúdo foi selecionado a partir de pensamentos de mulheres e homens de diversas áreas de conhecimento, entre as quais, antropologia, sociologia, nutrição, gastronomia, agricultura, artes e manifestações de organizações sociais sobre a cultura alimentar. Além dos cartazetes digitais, serão apresentadas matérias e entrevistas a fim de proporcionar amplo debate sobre os temas propostos. O público poderá participar respondendo às perguntas: “que alimentos (não) estamos comendo?” e “Quais alimentos devemos preservar?”. Podem ser enviadas em forma de textos, fotos e vídeos para o e-mail secretariafbssan@gmail.com ou por mensagem para o facebook. As respostas mais criativas serão integradas à campanha. Além das redes sociais do FBSSAN, a mobilização ocorrerá nos sites das instituições parceiras como a Malagueta Comunicação.

(Saiba mais no site da FBSSAN)

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...