terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Caçadores de Frutas, um livro para recordar a infância.



Depois de Slow Food: princípios da nova gastronomia” de Carlo Petrini, agora é a vez de “Caçadores de Frutas: uma história de natureza, aventura, comércio e obsessão” de Adam Leith Gollner (Larousse, 2008), livro que inspirou filme homônimo  dirigido por Yung Chang (Canadá, 2012) com Bill Pulman no elenco, ator convidado devido ao interesse que tem pelas frutas, ele realiza trabalho junto de um pomar comunitário perto de sua residência em Hollywood Hills.

O livro traz um relato incrível sobre frutas comuns, exóticas, raras – algumas inacessíveis – existentes pelo mundo. O autor aborda suas características, produção, comércio e uma série de questões que envolvem cada espécie. Uma história incrível atrás de frutas que começa no Brasil. Mas o que me deixou feliz foi uma passagem boba que me remeteu a adolescência em Mogi das Cruzes, SP, mas precisamente ao pé de Cambuci existente na propriedade de amigos onde hoje funciona o famoso Rancho da Traíra e que dá para os fundos da casa onde morei até os 23 anos... Nós colhíamos aquelas frutas para fazer suco (pode se fazer caipirinha também ou uma boa curtida em aguardente) e naqueles tempos eu já dizia que a fruta lembrava um disco voador... Eu nascida no Brasil e ele no Canadá com a mesma percepção, ou seja: nada é tão individual que não possa ser universal e vice versa... No primeiro capítulo do livro dedicado ao Brasil ele escreve (...) "Os verdes Cambucis se parecem com miniaturas de discos voadores dos filmes B." (...)

(Cambuci_ Foto de  PMSA)

Para quem não conhece a fruta, o Cambuci é uma espécie muito comum na região sudeste do Brasil, especialmente em São Paulo, típica do bioma da Floresta Atlântica (Serra do Mar) – hoje, correndo risco de extinção –. O cambucizeiro floresce durante os meses de agosto a novembro e seus frutos amadurecem nos meses de janeiro a março, a fruta conhecida popularmente como Cambuci é de cor verde com polpa carnosa e sabor doce-acidulado e tem um perfume intenso, adocicado, mas de sabor ácido como o limão. (fonte PMSA)

De volta ao livro, o autor após se encantar com a enorme diversidade de frutas que viu e provou em uma visita ao Brasil, decidiu fazer um verdadeiro mergulho no mundo das frutas. Colaborador de revistas especializadas em alta gastronomia e do jornal The New York Times, Gollner analisa, no livro, as frutas que consumimos e explica o motivo disso, englobando razões científicas, econômicas e estéticas.

O livro traz 12 reportagens divididas em quatro temas: natureza, aventura, comércio e obsessão. Retrata ainda como as frutas são criadas, produzidas e comercializadas, e chega até mesmo ao submundo das frutas inacessíveis, raras, ignoradas ou proibidas no Ocidente. Para compor o livro, o autor foi até a ilha de Bornéu, na Indonésia, para provar o fedorento durião e conheceu gente que se alimenta apenas com frutas, entre outras curiosidades e aventuras que vivenciou.

Leitura que recomendo!


Livro: Caçadores de Frutas: uma história de natureza, aventura, comércio e obsessão

Autor: Adam Leith Gollner

Editora: Larousse


***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...