quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O protagonismo da cozinha e dos alimentos no cinema.

Se antes a cozinha, os alimentos, as receitas e modos de preparo eram utilizados no cinema apenas para compor uma cena, enfatizar um evento ou situação e quase não eram lembrados, salvo em artigos ou posts de aficcionados por detalhes cinematográficos que criam rankings disso ou daquilo, como por exemplo: as melhores cenas de comida do cinema, hoje eles já têm algum protagonismo. É certo que as estrelas continuam sendo os atores, diretores, roteiristas, etc., porém fazer um filme que se passa se não todo, quase todo o tempo em um restaurante, às voltas com as panelas na cozinha seja ela doméstica ou profissional requer uma consultoria especializada no assunto. 

Outro fator que deve influenciar a oferta de filmes classificados como Food Films é a própria ascensão da profissão de cozinheiro mundo afora, com o crescimento e valorização do seguimento é natural que o cinema também reclame sua fatia, afinal nos últimos anos pipocam nas TV's do mundo todo: séries, reality shows e programas matinais onde a comida tem lugar garantido.

A alimentação é um elemento de sociabilização e preocupação para mundo todo, a fome e a obesidade são dois problemas muito presentes no século 21, por isso, poder utilizar os canais de comunicação para chamar a atenção, como no caso dos inúmeros documentários produzidos nos últimos anos, é uma forma de garantir a difusão e distribuição da informação de maneira mais ampla e democrática, atingindo além do público alvo outros públicos. E, se a intenção for chamar a atenção para este ou aquele problema não tem espaço melhor que o cinema e as tv's espalhadas pelos quatro cantos do planeta.

Mas como cinema é business, as produções voltadas ao entretenimento que giram em torno da alimentação e do modismo que a gastronomia se tornou nos últimos tempos também cresceram bastante, só nos últimos 12 meses aqui no Brasil, lembremos que nem tudo é distribuido aqui, tivemos o lançamento de: "Os sabores do palácio" de Christian Vicent (França), "Lunchbox" de Ritesh Batra (Índia, França, Alemanha), "Confia em mim" de Michel Tikhomiroff (Brasil), "Chef " de Jon Favreau (EUA), "A cem passos de um sonho" de Lasse Hallström (EUA) e "Bistrô Romantique" de Joël Vanhoebrouk (Bélgica). 

Sendo assim, podemos dizer que o cardápio cinematografico oferece opções para atender a todos os gostos, do cinema pipoca = diversão ao cinema abacaxi = reflexão, e é um pouco disso que o Cozinha da Meg Mamede tem mostrado aqui.


21/10/14Nossa indicação de hoje é o indigesto, mas necessário documentário baseado no livro homônimo "O mundo segundo a Mosanto", título original "Le Monde Selon Monsanto" (2008) de Marie-Monique Robin, jornalista francesa que escreveu o livro e dirigiu o filme que mostra o lado obscuro da principal fabricante de sementes transgénicas do mundo, a Monsanto, com sede Saint-Louis, no Missouri, EUA. O filme é resultado de três anos de pesquisa em diversos países, entre eles o Brasil, que aparece no livro e consequentemente no documentário por conta do capítulo “Paraguai, Brasil, Argentina: a República Unida da Soja”, onde é relatado o ingresso do cultivo do grão nesses países. No caso do Brasil, hoje, entre os maiores produtores do mundo, por meio de uma política de fatos consumados que obrigou as autoridades brasileiras e paraguaias a legalizar centenas de hectares plantados com grãos contrabandeados. Filme da categoria abacaxi, que você pode assistir na íntegra dublado em português em "Filmes que são uma delícia" aqui no blog. 


21/10/14 E por falar em confeitaria japonesa o filme "Yougashiten Koandoru" (Pâtisserie Coin de Rue) de Yoshihiro Fukagawa (Japão, 2011) conta a história de Tomura (Yosuke Eguchi) que foi um aclamado confeiteiro, mas que oito anos antes deixou tudo inexplicavelmente, e,desde aquela época leciona em escolas de culinária e escreveu um guia para os críticos de pastelaria. Já Natsume (Yu Aoi) é uma jovem que viaja de Kagoshima, interior do Japão, para Tóquio, para encontrar seu namorado. Ela acaba arrumando um emprego na "Patisserie Coin de rue" - uma confeitaria adminsitrada pelo casal Yuriko (Keiko Toda) e Julian (Nathan Berg). Na "Patisserie Coin de rue" Natsume trabalha com um patissier talentoso Mariko (Noriko Eguchi) que faz criações fascinantes. Enquanto que Tomura é agora apenas mais um confeiteiro. mas seus encontros com Natsume trará mudanças para a vida de ambos. (pipoca)


22/10/14Como disse no meu último post sobre Food Filmes no blog, a Ásia tem produzido muito nesse segmento e o Japão tem muitos títulos para os amantes da culinária oriental. Hoje aqui no Cozinha da Meg Mamede recomendo o filme "A tale of Samurai Cooking: A true love story", título original "Bushi no kondate" de Yûzô Asahara (Japão, 2013). O filme se passa na era dos Samurais e conta a história de uma divorciada, Haru, que recebe uma oferta do chefe da aldeia - a de se casar com seu filho e ensiná-lo a cozinhar, com intuito de salvar o nome da família Funaki, que há anos zelava por sua reputação e posição como cozinha samurai, Haru decide ensinar Yasunobu a arte da culinária. O filme é inspirado por uma família real do Japão. (pipoca)


23/10/14Mais um filme no estilo documentário de David Kennard (o mesmo diretor de "A year in Burgundy", 2013), "A year in Champagne" (2014) é o segundo filme da trilogia sobre vinhos de Kennard. O diretor terá por guia o renomado importador de vinhos Martine Saunier, o filme é uma oportunidade para conheceremos os bastidores do verdadeiro Champagne através de seis casas, entre elas, as de pequenos produtores independentes e as casas ilustres da Gosset e Bollinger. O filme descortina a produção para mostrar todo o trabalho e amor depositado na produção da bebida da alegria, sedução e celebração.

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...