quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Sabores e aromas da roça I.


(Torta de coco com abóbora - Foto: Meg Mamede)

Dia desses li em algum lugar que os jovens de hoje não gostam desses doces caseiros, tipo compotas e doces apurados que nossas avós e mães faziam. Alguns dizem tratar-se de doce de velho. Eu discordo! Tudo bem que não sou jovem, mas sempre gostei dos doces feitos de frutas, aquelas que davam aos montes nos pomares e quintais das casas e que eram muito bem aproveitadas para adoçar paladares dos mais requintados aos mais simples.

É que hoje essa garotada é “piá de prédio” como dizem aqui no sul, prova disso é que há alguns dias estive no entorno de Colombo-PR, cidade que faz parte da região metropolitana de Curitiba, dentre os lugares visitados passei pelo restaurante do Melo que faz parte de um circuito pedagógico onde crianças e adolescentes de escolas da região têm contato com a vida rural e com os costumes de uma cozinha slow food. Na ocasião ouvi do chef Melo que num fim de semana no restaurante uma criança olhou pra fora e viu uma galinha correndo pelo terreno e disse para mãe: “olha o Knorr mãe!”, ou seja, muitas dessas crianças e adolescentes e até seus pais, desconhecem a origem dos alimentos que chegam aos seus pratos, além do que não sabem o que é “cozinhar do zero” (expressão que aprendi com o Pollanisto é, plantar uma horta e colher dela ou comprar em quitandas, feiras livres e mercados tradicionais produtos orgânicos ou oriundos de pequenos produtores para preparar uma refeição à moda antiga, valorizando a cadeia produtiva, o alimento, o tempo de preparo e toda a afetividade que isso requer.

Desse meu passeio, além de hortaliças orgânicas do Colhe-Pague Gasparim & Filhos  eu trouxe um Abóbora Seca (nome pelo qual é chamada aquela abóbora de pescoço longo) para fazer um quibebe, mas antes disso acabei por usar uma parte dela para preparar uma sobremesa que agradou a todos no almoço de hoje.

Recebemos nossa amiga Silvia, italiana, que apesar de viver cá e lá (entre Brasil e Itália) ainda não conhece todos os sabores brasileiros. Então pensei na combinação da abóbora com coco, mas fazendo algo diferente, daí surgiu a ideia dessa receita de torta de coco com doce de abóbora, receita da Meg, que publico hoje no blog. 

Espero que gostem!

(Torta de coco com abóbora - Fotos: Meg Mamede)

Ingredientes:

Cobertura de doce de abóbora
1  ½  kg de abóbora tipo seca em pedaços
7 colheres (sopa) de açúcar
7 cravos da Índia (opcional)
1 pau de canela
Recheio de creme de coco
1 lata de leite condensado (395g)
250 ml de leite integral
1 vidro de leite de coco (200ml)
125 g de coco fresco ralado
2 colheres (sopa) de trigo
2 colheres (sopa) de amido de milho (maisena)
2 gemas de ovo (peneiradas)
1 colher (sopa) de essência de baunilha
Base da torta
1 ½ (300g) pacote de bolacha Nesfit de aveia e mel (ou outra integral de sua preferência )
2 colheres (sopa) de margarina gelada
Forma antiaderente de 22 cm com fundo removível 

Modo de preparar:

Descasque a abóbora e deixe-a de molho na água por meia hora trocando umas três vezes a água, escorra a abóbora e coleque no fogo em uma panela larga, acrescente o açúcar, o cravo e a canela e vá mexendo de vez em quando, esse processo até o ponto onde os pedaços se desfazem mostrando a fibra leva cerca de uma hora. Vá pingando água quando perceber que começa a grudar, mas bem pouco, porque a abóbora já libera bastante água. Quando as fibras já estiverem bem soltas e com uma cor brilhante desligue e deixe esfriar, antes de cobrir a torta retire os cravos e o pau de canela do doce.

Para a base da torta coloque as 300 g de bolacha, no caso da Nesfit o equivalente a um pacote e meio, no triturador tipo mixer ou no liquidificador e bata até forma uma farofa bem homogênea, depois coloque noutro recipiente e acrescente a margarina , com as mãos misture até conseguir uma massa que possa ser modelada à forma na base e nas laterais, tente distribuir da maneira mais equilibrada possível. Aqueça o forno a 180oC e coloque para assar por 10 minutos, tire em seguida para que fique firme mas não queime.

Para o recheio de creme, em uma panela leve o leite condensado, o leite de coco e a essência de baunilha e mexa, em seguida dissolva o trigo e o amido de milho no leite integral e acrescente as gemas de ovo peneiradas misturando bem, depois despeje na panela (se preferir bata todos esses ingredientes no liquidificador antes ou com a varinha do mixer direto na panela), ascenda o fogo médio e vá mexendo sempre até que o fundo da panela comece aparecer. (Dica: caso surja grumos no seu creme use a varinha do mixer para bater a mistura na panela mesmo), em seguida acrescente o coco fresco ralado e em fogo baixo mexa por mais 5 minutos. Desligue e deixe esfriar.

Montagem: Acrescente o creme de coco até a borda da massa espalhando para que a distribuição seja uniforme, depois coloque o doce de abóbora e finalize com pau de canela, em seguida leve para a geladeira e deixe gelar por no mínimo quatro horas (eu fiz a minha na noite anterior ao almoço, ficou perfeita). Depois é só desenformar e servir.

Dica: Um vinho frutado ou um Moscatel gelado acompanha muito bem essa torta para servir logo após a refeição ou com café e chá para um lanche da tarde.


Tempo de preparo: 2 horas (doce de abóbora, massa e recheio) mais o tempo de geladeira

Rendimento: de 10 a 12 pedaços

Dificuldade: Fácil

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...