terça-feira, 17 de junho de 2014

O “Afogado” que o Sr. Mamede tanto gostava.

(Afogado da Festa do Divino de Mogi das Cruzes_Foto Google Imagem)

Descobri que esse prato, ao menos com esse nome, só é conhecido assim em Mogi das Cruzes e região por conta da tradicional Festa do Divino da cidade, que este ano aconteceu de 29/5 a 08/06. Segundo algumas crônicas, o prato teria origem ainda na época da escravidão, preparado com carne de segunda. Nesse período Mogi era uma cidade pequena e recebia muitas pessoas que vinham da roça para participar da festa, era costume então que o responsável pela festa (o dono da festa, hoje chamado de festeiro) alimentasse os visitantes. Como havia muita gente, preparava-se um cozido de carne com batatas, verduras e legumes, o que se converteu numa tradição. As carnes, verduras e legumes ficavam na superfície dos tachos devido à quantidade de água utilizada para cozinhar os ingredientes, daí, o nome do prato. Meu saudoso pai o Sr. Mamede, como era conhecido, fazia o “Afogado” pra servir o bairro numa fartura típica da cozinha dele.

Desde criança aprecio esse ensopado de carne bovina com batatas, algo simples e saboroso para esquentar o frio dessa época. Esse prato é consumido por uma multidão de pessoas durante a festa da minha cidade natal e por muitos anos estive lá com amigos prestigiando a festa e o “Afogado”.

Sempre achei a quatrocentona Mogi provinciana, mas ela tem lá seu charme. Apesar de pouco ter sido preservado do seu casario histórico, a Festa do Divino, representação do nosso patrimônio imaterial resistiu bem ao tempo e continua sendo uma atração à parte para: mogianos, visitantes e fiéis. Fé, tradição, culinária, usos e costumes, música e representações folclóricas em 10 dias de festa que mexem com os devotos e com a economia local.

O “Afogado” servido na festa é acompanhado de farinha de mandioca e pimenta (opcionais). Lá em casa além da farinha de mandioca e pimenta o pai servia também uma dose de aguardente. Ótima pedida para as noites mais frias.

Vamos à receita...

Ingredientes:

2 colheres de sopa de azeite (ou óleo)
500 g de acém, músculo ou coxão mole em pedaços medianos
50 g toucinho defumado em cubos (opcional)
3 ou 4 batatas cortadas em pedaços grandes
2 talos de salsão cortados em pedaços grandes
1 colher de sopa de cebolinha picada
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 colher de chá colorau ou extrato de tomate (opcional)
1 folha de louro
1,5 L de água quente
Salsa picada
Pimenta do reino a gosto
Sal a gosto

Modo de preparar:

Aqueça o azeite e frite a carne até dourar, acrescente o toucinho (se quiser), o alho, o sal, o colorau ou extrato de tomate (opcional) e a pimenta do reino, mexa e na sequência adicione a água quente e deixe ferver em fogo baixo por mais ou menos uma hora e meia em panela normal (ou em panela de pressão por 40 minutos em média). Depois desse primeiro cozimento acrescente a batata, o salsão e os outros temperos. Deixe cozinhar mais uns 10 a 15 minutos verificando se a batata e a carne estão bem macias. Caso tenha pouco caldo, acrescente um pouco mais de água corrigindo o sal e os demais temperos, lembre-se que a característica desse prato é a quantidade de caldo com o qual é servido (prefira o cozimento mais prolongando em uma panela normal, sem pressão, o processo mais longo de cozimento garante mais sabor ao prato).


Dica: Sirva com farinha de mandioca torrada, molho de pimenta e uma boa cachaça.

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...