sábado, 21 de junho de 2014

Caldo verde, saudades de Portugal no Brasil.

(Caldo Verde - Foto de Rogério Cesar de Oliveira)

"O sal das minhas lágrimas de amor criou o mar
Que existe entre nós dois pra nos unir e separar
Pudesse eu te dizer a dor que dói dentro de mim
Que mói meu coração nesta paixão que não tem fim

Ausência tão cruel, saudade tão fatal!
Saudades do Brasil em Portugal!

Meu bem, sempre que ouvires um lamento
Crescer, desolador, na voz do vento,
Sou eu em solidão pensando em ti,
Chorando todo o tempo que perdi!"

(“Saudades Do Brasil Em Portugal” fado que ficou conhecido na voz de Amália Rodrigues,
composição de Vinicius de Morais / Homem Cristo)


O período em que morei em Portugal, mas precisamente em Lisboa, foi melancólico como um fado mas não menos feliz que outros momentos da minha vida. Aprendi um pouco mais sobre uma das matrizes do nosso povo e sobre uma parte minha também. Convivi com uma família portuguesa nada convencional. Os “Couvinhas” haviam deixado Portugal para viver na Angola e de lá retonaram à capital lusa durante a guerra de independência nos idos dos anos 60, parte da família foi pro Rio de Janeiro e a outra permaneceu em Lisboa. Foi com eles que aprendi a preparar o caldo verde pois a “miúda” só tomava sopas. Todos os fins de semana quando saia pra desbravar a cidade parava no Cais do Sodré e olhava o horizonte, lá onde o Tejo encontra o mar eu sentia uma saudade danada do Brasil. Mas, essa é uma história que conto em outro blog, agora vamos à receita do Caldo Verde que a Eliana Carrelas pediu lá na nossa fanpage.


(Fotos - Google Imagens)

Ingredientes:

1,5 kg de batata
1 cebola grande
2 linguiças portuguesas
2 maços de couve (a de sua preferência)
3 dentes de alho
2 litros de água
2 colher de sopa de azeite de oliva
Pimenta moída (de preferência na hora)
Sal a gosto

Modo de preparar:

Descasque as batatas, corte-as pela metade e lave-as, junte o alho e a cebola (cortada grosseiramente), lave quatro ou cinco folhas de couve e corte-as com as mãos mesmo, mantenha inclusive os talos (reserve o restante), adicione a água, o azeite e um pouco sal, leve para cozinhar na pressão por 20 minutos (após a pressão ter iniciado). Com a panela já sem pressão tire a tampa, veja se a batata está desfazendo, se não, deixe-as cozinhar mais um pouco sem a pressão mesmo, na sequência utilize aquela varinha do mixer para triturar tudo na panela ou com cuidado faça esse processo no liquidificador (o resultado é o mesmo, só dá mais trabalho). Feito isso lave a couve restante, retire os talos e corte-as bem fininha, corte a linguiça portuguesa em rodelas finas e refogue um pouco. Depois junte tudo, o caldo, a linguiça e a couve cortada fininha, prove para corrigir o sal e acrescente um pouco de pimenta moída. Deixe cozinhar por alguns minutos e sirva em seguida.


Dica: Sirva com pão (ou croutons se preferir), azeite de oliva e vinho. (é possível trocar a couve por agrião, sem colocar a linguiça, claro que assim não será mais o caldo verde tradicional, mas é uma boa opção para variar).

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recebemos seu comentário logo ele será publicado. Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...